8Bits Drops | 8 jogos indies brasileiros que você precisa jogar

Thiago Alencar

  segunda-feira, 01 de julho de 2013

Blog /// 8Bits 8Bits

8Bits Drops | 8 jogos indies brasileiros que você precisa jogar

O Brasil não tem só HUEHUEs, mas muita gente competente nesse gigante de partículas digitais

Vocês já devem ter percebido que aqui no Supernovo, a gente costuma sempre valorizar a produção independente , tanto do entretenimento produzido lá fora, quanto o quanto nossos companheiros de terras brasileiras. E, aproveitando o clima nacionalista que vivemos nas últimas semanas graças ao levante do Gigante que só não foi mais tocante do que aquele powerpoint que sua tia te mandou com fotos do Leonardo DiCaprio com “My Heart Will Go On” ao fundo, vamos falar de desenvolvedores brasileiros.

Não é segredo pra ninguém que o Brasil é um dos lugares onde a indústria de games mais tem ganhado força nos últimos tempos e, mais importante ainda, isso tem aberto bastante espaço para que desenvolvedoras brasileiras comecem a ganhar mais espaço, não só em jogos mobile, mas também em jogos pra PC. Sem mais delongas, vamos lá falar rapidinho de cada um deles:

Out There Somewhere – Estúdio Miniboss (Desura)

out-there-somewhere-girls-of-war-4

Out There Somewhere é um jogo que a primeira vista parece bem simples, mas com uma capacidade de imersão fantástica. Você assume o controle do Yuri, um astronauta, que se perde em um mundo repleto de enigmas e que precisa resolvê-los só com uma arma de teleporte. O jogo tem uma arte bem trabalhada e trilha sonora capaz de te levar de volta aos tempos do sofá da casa da vovó jogando seu SNES/Mega Drive. O jogo deve ganhar em breve novas versões pra Playstation Vita e Xbox 360, então é bom ficar ligado.

Surgeon Simulator – Bossa Studios (Steam)

ss_98c91dafa36b5f2182bbef45089411d8674a48de.1920x1080

Ok, talvez esse seja um pouco roubado, já que o Bossa Studios fica em Londres, mas, ainda assim, foi fundado por um casal de brasileiros. Como o nome já entrega, Surgeon Simulator é um simulador de cirurgias no qual você controla o médico (ou mais exatamente a sua mão) e precisa fazer as mais variadas operações possíveis. O grande destaque do jogo fica pelo absurdo de algumas situações e pelo humor negro do jogo, que te faz usar extintores pra ajudar na cirurgia. O jogo passou pelo conhecido Greenlight da Valve e está disponível no Steam, tendo ganhado recentemente o acréscimo dos personagens do famoso Team Fortress 2.

Qasir Al-Wasat: A Night In-Between – Aduge (Desura)

Qasir_1080_06

Feito por um grupo de 6 amigos curitibanos, Qasir é um belo jogo com arte e musica mais experimentais, com elementos de exploração e ambientado na Síria no século 12. Você assume o controle de uma criatura frágil e invisível invocada para desvendar os mistérios a cerca de um assassinato e os segredos que envolvem o castelo no qual ele aconteceu. Com um clima mais tenso do que os primeiros jogos, Qasir é uma obra com um clima altamente imersivo e cativante, capaz de prender sua bunda na cadeira do PC mais do que a Sasha Grey.

Dungeonland – Critical Studio (Steam)

dungeonland_screenshot09

Dungeonland é um jogo hack-n-slash co-operativo que se passa no fantástico ambiente de um Parque de Diversões Medieval, no qual os jogadores podem escolher entre um Rogue, Warrior ou Mage e trabalhar junto com seus companheiros de equipe para vencer o “Mestre do Calabouço”. Mais divertido ainda do que jogar como uma das classes é a opção que o jogo te dá de SER o próprio Dungeon Maestro e controlar hordas de coelhos assassinos, lançar sapos-bomba entre outras features muito bem pensadas pelo pessoal do Critical Studio.

Oniken – JoyMasher (Desura)

boxshotdesura

Talvez um dos jogos mais famosos feitos aqui no Brasil, Oniken é um jogo de plataforma/beat’em-up que é declaradamente uma homenagem aos jogos do estilo no clássico NES. Desafiador como alguns dos jogos daquela época, se prepare para passar horas tentando superar algumas das fases desenvolvidas pelo pessoal da JoyMasher. É um game de ação com feeling, som e arte de clássico, então não é necessário falar muito mais do que isso.

Luke At The Stars – AlpacaTeam (Google Play)

unnamed

Luke At The Stars é o Segundo jogo do pessoal da AlpacaTeam e, ao contrário da maioria dos jogos comentados aqui, está disponível apenas pra tablets e smartphones android mais recentes. Com uma mecânica simples de puzzle, a famosa estratégia de combinar pares iguais para destruir linhas, Luke At The Stars cativa pela sua jogabilidade simples e casual aliada a uma história envolvente de um menino que, depois de sofrer uma desilusão amorosa, parte atrás de um lugar aonde possa olhar livremente para as estrelas.

Crazy Bitsy Spider – Dead Mushroom (App Store ou Google Play)

880329326adff7fab004199a9cdee317

O mais casual de todos os jogos da lista, Crazy Bitsy Spider é um jogo extremamente divertido no qual você controla uma aranha com a simples missão de capturar o máximo de insetos possíveis para se alimentar. A diversão do jogo fica por conta da presença de outros animais que querem comer a aranha, a necessidade de pegar alguns tipos específicos de insetos, a limitação da quantidade de teias e outros desafios que são comuns a vários puzzles mobiles. É um jogo grátis, então não custa dar uma chance.

Knights of Pen and Paper +1 Edition – Behold Studios (App Store, Google Play ou Steam)

knights-of-pen-and-paper-header

Por ultimo, um de meus jogos preferidos dos últimos tempos e um dos mais bem feitos jogos brasileiros, Knights of Pen and Paper é um rpg com gráficos pixelados e uma reverência enorme aos clássicos RPGs de mesa, KoPP começou como um jogo mobile pra Android, ganhou versão para iOS e algumas semanas atrás chegou ao Steam. Recheado de referências a cultura pop, cenários ricos em detalhe e um sistema de jogo de deixar qualquer fã de RPG babando, KoPP é um dos melhores e mais premiados jogos já feitos por essas bandas. Corram, aproveitem, porque o trabalho do pessoal da Behold é de cair o queixo em qualquer uma das plataformas.

Bom, é isso, pessoal. Alguns jogos que ainda estão em fase de desenvolvimento ficaram de fora como Mr. Bree, outros que ainda estão em processo de crowdfunding (sistema que ajudou e muito ao crescimento das produtoras no Brasil) como Soulbinder, e outros recém-anunciados, a se destacar os novos jogos da JoyMasher (Odallus: The Dark Call, uma bela homenagem aos Castlevanias e outros jogos de plataforma da era 8-bit, com a mesma paleta de cores e que está no indiegogo) e o novo da Behold Studios (The Chroma Squad – jogo de rpg tático no qual você controla personagens baseados nos clássicos Super Sentais e que promete ser tão recheado de cultura pop quanto o KoPP).

Por fim, fica aqui o voto e a torcida para que a nossa indústria continue crescendo e nos proporcionando jogos divertidos, profundos, envolventes e com os mais diversos e variados tipos de experiência que podemos ter, provando cada vez mais que o Brasil não tem só HUEHUEs, mas muita gente competente nesse gigante de partículas digitais.

Sobre » 8Bits


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários