Como planejar seu livro!

Roberta Rampini

  sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Como planejar seu livro!

As técnicas de planejamento de autores famosos!

Esse artigo é parte do projeto BaNaNoWriMo, veja mais artigos e participe da brincadeira aqui.


Falta menos de duas semanas para começarmos nossa maratona de escrita e pelo o que temos visto até agora muita gente entra no NaNo com a cara, a coragem e apenas uma ideia na cachola.

Viver esse esquema hippie de escrita foi exatamente isso que nós fizemos no ano passado. Sem pensar nos detalhes começamos a escrever e nos deixamos levar pela própria trama. Na necessidade de terminar quase duas mil palavras por dia o rumo da história ia sendo decidido no melhor estilo “não olhe pra trás”.

No Bananacast em que discutimos como foi nosso NaNo 2013 comentamos que escrever sem planejar acabou funcionando como um mecanismo para não travar. O próprio Leco chegou a falar que escrevia coisas meio sem sentido para depois ser obrigado a explicar aquilo. E se você acha que o seu estilo é escrever assim, relaxa, muitos autores famosos também não se planejam completamente antes de começar a escrever.

Porém, apesar da falta de planejamento poder sim funcionar como um motor, ainda no ano passado, nós também concordamos que planejar pode ser justamente o que vai te manter no eixo. No caso do NaNo principalmente, já saber o que tem que acontecer vai te poupar tempo e bloqueios descenssários. E nessa jornada tempo é o item mais precioso.

A questão é, como funciona esse planejamento?

tumblr_mqkt03NtAD1sreen9o1_500

De verdade, existem milhões de jeitos de se planejar uma história, e tudo isso por um motivo bem simples, cada história e cada autor tem uma necessidade diferente, e é justamente essa combinação que vai definir o melhor método. Às vezes o autor tem uma super memória e apenas escrevendo palavras chaves em uma folha vai encontrar sua organização para um conto de verão, mas em outro caso, esse mesmo autor, não vai poder contar com a sua super memória para criar todo um novo universo mágico.

Assim podemos ver que o mesmo método não vai necessariamente funcionar para o mesmo autor ou para o mesmo tipo de história. Por isso, é importante entender como é o seu processo de escrita e quais as necessidades do seu livro, para daí conseguir enxergar quais técnicas você vai precisar para se organizar.

1 – SEQUÊNCIA DE ATOS

A técnica mais básica de todas. Faça uma lista do que vai ter que acontecer na sua história, onde ela começa, para onde ela vai, e o que leva uma coisa a influenciar na outra. Essa lista pode ser feita toda certinha, como uma divisão de capítulos mesmo ou mais solta, com as ideias jogadas. Escreva o que você acha que vai ser importante se lembrar mais para frente, a lista pode ser montada com um simples “garoto conhece garota / garoto beija garota” ou mesmo descrições mais detalhadas daquele momento da história como “garoto conhece garota, os dois não se dão bem no começo, mas obrigados a ficar juntos, pela viagem inesperada, começam a conversar, primeiro discutindo e depois rindo”.

Part of Jennifer Egan’s plan for her short story “Black Box.”

Jennifer Egan’s | Black Box

tumblr_mc6fddvd4q1qced37o1_1280

James Salter | Light years e Gay Talese | Frank Sinatra has a cold

 

2 – FLUXOGRAMA

O fluxograma é uma espécie de evolução da sequência de acontecimentos. Ele dá mais certo se for feito primeiro a mão mesmo e com folhas soltas, justamente porque seu principal diferencial é ajudar a calcular os acontecimentos de uma história não tão linear. Pegue um bloquinho de post-its e escreva nele sua sequência de acontecimentos. Organize as folhinhas na ordem que achar necessária e puxe setinhas entre as que tem ligação. Nas setas escreva porque elas tem ligação. Tenha o cuidado de deixar anotado o espaço temporal (datas) e personagens diferentes.

henrymiller

Henry Miller’s | Tropic of Capricorn

3 – CRONOGRAMA

O cronograma é uma tabelinha bem básica que vai te mostrar onde cada personagem seu estará em cada fase da história. O truque aqui é fazer a divisão e organização temporal da trama. Não só personagens, mas assuntos também merecem ser listados. Se está acontecendo uma guerra, você pode colocar no cronograma, por exemplo, em que pé estão as batalhas do sul ou as negociações que começam a acontecer no norte, isso mês a após mês, ou ano após ano.

rowling

J.K. Rowling | Harry Potter e a Ordem da Fênix

10497376_733409490051058_737427500118348602_o

J.R.R. Tolkien | Senhor dos Anéis

4 – FICHA DE PERSONAGENS

Essa técnica é muito importante para quem tem uma história com muitos personagens, talvez com muitos narradores, mas ela também pode ser a saída para que uma história centrada em poucos membros ganhe mais refinamento. Crie uma ficha com o que achar necessário para a sua história (nome, idade, o que gosta ou não, habilidades, background, etc.), basicamente o que você pensar que mais tarde pode ser importante. Fazer isso com todos os personagens vai te ajudar a conhecê-los melhor antes mesmo de precisar desenvolvê-los na trama, além de tornar sua escrita mais detalhada, te ajudando a saber de onde tirar ideias para prender as pontas soltas.

Captura de Tela 2014-10-17 às 13.58.01

Exemplo de ficha para RPG

É legal lembrar que tudo isso aí em cima são técnicas de organização para o desenvolvimento de uma história e não necessariamente como essa trama vai se dividir e se comportar. Existem diversos métodos narrativos, como por exemplo, a tão conhecida jornada do herói, os 3 atos, o snowflake, determinado número de pontos e muitos outros, esses sim, para divisão de plot.

Caso você se sinta mais confortável em seguir algum desses, pesquise mais sobre e tente montar a sua sequência de atos de acordo com o método escolhido. Mas lembre-se, agora o importante mesmo é escrever. Você terá todo o tempo do mundo para corrigir seus erros depois de novembro.

tumblr_mcmdm7O60b1qgwqw9o1_500

#partiunovembro


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários